Logo tv aberta
 

Chaves: 30 curiosidades que talvez você não sabia sobre o programa

'Chaves' é um programa mexicano surgido nos anos 70

23/05/2019 18:18:43

 Chaves: 30 curiosidades que talvez você não sabia sobre o programa

Sucesso total

'Chaves' é um programa mexicano surgido nos anos 70, exibido (e idolatrado) no Brasil até os dias de hoje e muito querido pelo público de toda a América Latina.

Seu criador

A história foi criada e protagonizada por Roberto Gómez Bolaños, o “Chespirito”, que, por muitos anos, interpretou um menino órfão que morava em uma vila. 

O início

O primeiro capítulo de "El Chavo del Ocho" (O Menino do Oito, em espanhol) foi, na realidade, um sketch da série ‘Chespirito’, exibido no dia 20 de julho de 1971.

Chaves do Oito: por que o 8?

O programa se chamava ‘El Chavo del 8’ porque inicialmente era exibido pelo Canal 8 da TV mexicana.

Adaptando a história

Depois que o programa passou a outro canal, 'Chespirito' teve que procurar outra razão para o número e assim inventou que o personagem Chaves morava na casa número 8.

O icônico barril

Muitos pensam que Chaves morava em um barril, mas este lugar era só um esconderijo. Por outro lado, jamais pudemos ver sua casa nem a pessoa com a qual supostamente morava.

A Bruxa do 71

A origem do apelido da Dona Clotilde, personagem de Angelina Fernández, é devido ao fato de que a atriz começou a trabalhar com Bolaños em 1971. Assim, 71 passou a ser o número da casa dela na vila.

Como é seu nome verdadeiro?

O nome verdadeiro de Chaves sempre foi uma incógnita. Quando o personagem estava a ponto de revelá-lo, era sempre interrompido. Há rumores de que Bolaños tenha dito, apenas uma vez, em uma entrevista, como Chaves se chamava realmente: Rodolfo Pietro Filiberto Raffaelo Guglielmi.

Os sanduíches de presunto

O personagem adorava sanduíche de presunto, mas só aparece comendo algum em dois episódios.

Sem scripts fechados

Sem nenhum script na mão. Roberto Gómez Bolaños (Chaves), Ramón Valdés (Seu Madruga), Carlos Villagrán (Quico), María Antonieta de las Nieves (Chiquinha), Florinda Meza (Dona Florinda), Rubén Aguirre (Professor Girafales), Angelines Fernández (Dona Clotilde) e Édgar Vivar (Seu Barriga) falavam tudo de memória.

Uma história comovedora

Uma vez, quando o elenco do programa fazia uma tour, um menino humilde se aproximou de Bolaños e lhe deu todo seu dinheiro para que ele pudesse comprar um sanduíche de presunto. O ator aceitou as moedas como forma de corresponder à expectativa do garoto.

Um final trágico

Em uma visita ao Peru, em 2008, Roberto Bolaños revelou que chegou a pensar em um final trágico para seu personagem. Chaves morreria atropelado ao tentar salvar uma criança. Mas sua filha, psicóloga, o fez desistir da ideia pois poderia provocar traumas no público infantil.

Os bicos de Seu Madruga

O personagem teve muitos empregos ao longo da trama. Entre eles: vendedor de churros, vendedor de balões, cabeleireiro, carpinteiro, boxeador, leiteiro, fotógrado, pintor, sapateiro, músico e toureiro.

Participação de atores famosos

Héctor Bonilla, Angélica María e Rogelio Guerra foram alguns dos atores mexicanos famosos que fizeram participação no programa.

A estreia na América do Sul

O primeiro país do continente sulamericano a exibir o programa na televisão foi o Equador.

O choro

No começo da série, Chaves chorava de forma diferente, mas depois predominou seu clássico “pi pi pi pi pi”.

A origem de Quico

Em 1971, Bolaños pediu a Carlos Villagrán que escolhesse uma roupa de criança para interprentar o personagem Quico. O ator encontrou um modelo de marinheiro, mas como não queria parecer o comediante Chabelo, optou por usar um boné.

As bochechas de Quico

As bochechas infladas do personagem eram naturais. O ator não usava nenhuma prótese, só as enchia de ar e falava ao mesmo tempo.

Os primeiros personagens

Nos primeiros episódios do programa, só existiam 4 personagens: Chaves, Quico, Chiquinha e Seu Madruga.

Febre mundial

O programa do Chaves foi um sucesso em aproximadamente 90 países. Fora da América Latina, foi exibido na Rússia, Itália, China, Coreia, Japão, Tailândia, Marrocos, Grécia, Angola e Índia, entre outros.

Dublado em mais de 50 idiomas

A comédia foi dublada em mais de 50 idiomas como italiano, português, japonês, francês, chinês, alemão e inglês.

 

Pioneiro no uso do Chroma Key

Roberto Bolaños foi um dos primeiros diretores a usar o Chroma Key (tela verde) para, por exemplo, clonar o mesmo ator (Seu Barriga e Nhonho, Chapolim e Chaves) ou mudar o fundo de cenas de algum personagem voando, ou de quando diminuiam de tamanho.

Os vestidos de Chiquinha

A mãe da atriz María Antonieta de las Nieves (Chiquinha) foi quem costurou os vestidos do personagem.

Filme não!

O ex-jogador de futebol, Pelé, propôs a Bolaños fazer um filme do Chaves, mas o criador do programa não aceitou.

A voz de Popis

A voz da personagem Popis (Florinda Meza), no começo do programa, era fanha. Até que um homem contou a Bolaños que seu filho tinha esse problema e era motivo de chacota por parte dos colegas. Desta maneira, Popis ficou um tempo fora da série e depois voltou falando normal.

O "ta ta ta" do Professor Girafales

Segundo Rubén Aguirre contou, o famoso “Ta ta taa”, que seu personagem dizia quando se irritava, veio de um professor de infância chamado Celayo Rodríguez, que fazia o mesmo.

Milhões de fãs

O programa, de acordo com vários meios de comunicação, era visto por uma média de 350 milhões de pessoas por semana.

O fim da série

A série terminou em 1980, entretanto um sketch foi exibido durante o programa ‘Chespirito’, no dia 12 de junho de 1992. Roberto Gómez Bolaños morreu no dia 28 de novembro de 2014, aos 85 anos.

Continua seu legado

O programa voltou a ser exibido em alguns países. O personagem Chaves também foi homenageado através de figuras de cera em vários museus. No Brasil, Chaves é uma série praticamente imortal: está no ar há mais de 30 anos e sua popularidade é acompanhada por três gerações.

 

Texto Extraído do Site MSN 

NO FACEBOOK

PROGRAMAÇÃO

End.: Rua Cardoso de Almeida, 2269 - Perdizes - CEP: 01251-001 - São Paulo/SP - Telefone (11) 3868 - 2802 - Todos os direitos reservados - © 2012 TV Aberta São Paulo